Aprenda com a única e maior empresa focada em cursos 100% voltados para prática de advogados e contadores no país

Nascemos com o objetivo de trazer o mercado para a sala de aula. Todos os nossos cursos têm por base o estudo de casos reais e nossos professores são orientados a trazer a experiência do seu dia a dia.

Cursos em destaque

Certificação Completa

Aulas presenciais e online

Professores do Mercado

Fomento ao networking e parcerias

Por que estudar
com a ITS EDU?

Você concorda que investir em você é a melhor opção? Conhecimento é a única coisa que ninguém pode tirar de você. Escolher o lugar certo para acelerar o seu crescimento é um grande diferencial na sua jornada profissional.

E a ITS Edu tem o objetivo de ser muito mais que um local onde você irá ganhar mais conhecimentos. Queremos ser ponto de apoio na sua vida e te ajudar em todas as fases da tua jornada.

Nós somos a única escola do país focada em cursos 100% práticos na área tributária e nossos alunos possuem uma série de benefícios.

Aprofunde os seus conhecimentos com
toda praticidade!

O ITS Club é um estilo de Netflix Jurídico implementado pela ITS para ser o mais prático do mercado.

Nosso objetivo é tornar mais acessível o acesso aos nossos treinamentos pelos alunos, democratizando assim a educação profissional prática.

Mas não é só isso. Os membros do Club terão uma série de super benefícios adicionais!

Aproveite alguns conteúdos gratuitos criados pelos nossos colunistas para você!

Os Créditos de PIS/Cofins de despesas decorrentes do Combate à Pandemia.

Daniel Petrola Saboya

No último dia 01/10/2021, foi publicada a Solução de Consulta Cosit n. 164/2021, que permite o creditamento de PIS/Cofins em relação a despesas com itens fornecidos para prevenção e combate à Covid-19. 

INTRAGROUP LOANS – Do mútuo doméstico gratuito entre empresas do mesmo grupo econômico.

Roberto de Acioli Roma Filho

O conceito de mútuo pode ser extraído do artigo 586 do código civil, delimitando que “o mútuo é o empréstimo de coisas fungíveis. O mutuário é obrigado a restituir ao mutuante o que dele recebeu em coisa do mesmo gênero, qualidade e quantidade”.

O negócio jurídico processual em sede de execução fiscal

Érica Ortolan

O artigo 190 do Código de Processo Civil traz uma cláusula geral de negócios processuais, afirmando a possibilidade de que as partes, dentro de certos limites estabelecidos pela própria lei, celebrem negócios através dos quais dispõem de suas posições processuais.

A eficácia limitada do art. 116, parágrafo único, do CTN

Aldina Maria Rebelo e Silva

O art. 116, parágrafo único, do CTN, foi inserido pela Lei Complementar nº 104/2001, sendo comumente chamada de “norma geral antielisiva”.

A desconsideração da personalidade jurídica e as recentes decisões do STJ nas execuções fiscais

Flávio Augusto Nogueira Menezes

A teoria da desconstituição da personalidade jurídica é oriunda de decisões prolatadas pelos tribunais alemães, ingleses, franceses e norte-americanos, que foram desenvolvidas e tratadas de modo científico pelo alemão Rolf Serick.

Créditos de PIS e de Cofins sobre insumos: uma reviravolta?

Natália Roese

Dentre as formas de financiamento da seguridade social, tem-se as contribuições incidentes sobre a receita ou o faturamento das empresas (art. 195, I, b, da Constituição Federal). São as conhecidas contribuições ao PIS (Programa Integração Social) e a Cofins (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social).

Incidência de IOF nos contratos de mútuo

Efigenia Márlia Brasilino de Morais Cruz e Thaís Cabral Vitorino

Segundo o artigo 586 do Código Civil, o contrato de mútuo concerne ao negócio jurídico, através do qual há o empréstimo de coisas fungíveis, ficando o mutuário obrigado a restituir ao mutuante o que dele recebeu.

Prescrição intercorrente no processo administrativo fiscal federal: Uma visão à luz do julgamento do REsp. 1.138.206/RS.

Bruno Rocha Cesar Fernandes

O Código Tributário Nacional, no seu art. 151, III, determina que reclamações e recursos suspendem a exigibilidade do crédito tributário. Com isso, há arraigada vertente defensora da imprescritibilidade de cobrança de tributo enquanto perdurarem julgamentos administrativos fiscais (seja a prescrição do direito de ação ou a prescrição intercorrente).

Da possibilidade das clínicas de saúde optantes pelo lucro presumido de reduzirem mais da metade da base de cálculo do IRPJ e da CSLL

Rodrigo de Almeida Albuquerque Calheiros

Segundo a legislação do IRPJ e da CSLL, a base de cálculo do lucro presumido para os prestadores de serviços em geral é de 32% (trinta e dois por cento) (arts. 15, §1º, III e art. 20 da Lei nº 9.249/95). 

Depoimentos